“ABOLIÇÃO DO BANCO DOS RÉUS DO RECINTO DOS TRIBUNAIS”

Uma luta pelo resgate dos direitos de cidadania dos acusados. Pela tese do autor, o acusado, nos julgamentos e demais cerimônias judiciais, deve tomar assento ao lado do seu advogado. Sustenta a ilegalidade do denominado “banco dos réus” no recinto dos tribunais. Por proposta do autor, o Conselho Federal da OAB emitiu nota oficial encampando a postulação e vários Estados pelas cúpulas diretivas dos seus tribunais já estão adotando a inovação.

 

 

 

 

 

 

 

ANAIS DO 1º ENCONTRO BRASILEIRO DOS ADVOGADOS CRIMINALISTAS (1993).

 

 

 

 

 

 

 

 

BABADOS DE NOSSAS BECAS…

Trabalho enfeixando crônicas do Autor, anteriores a março de 1988.

 

 

 

 

 

 

 

 

CONSÓRCIOS – LEGISLAÇÃO E DIREITOS DOS DESISTENTES” (I E II EDIÇÃO CONTENDO DECISÕES JUDICIAIS FAVORÁVEIS)

Livros das teses precursoras da edição da Súmula 35 do STJ (assegurando devolução corrigida aos consorciados desistentes) e de dispositivos correlatos do Código de Defesa do Consumidor (contribuição legislativa).

 

 

 

 

 

 

 

ANAIS DO EVENTO “PRERROGATIVAS PROFISSIONAIS DOS ADVOGADOS” – ENCONTRO BRASILEIRO (2004).

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMENTES DE NOVAS TESES

Trabalho enfeixando crônicas do Autor (2004/2006).

 

 

 

 

 

 

 

 

SEMENTES DE NOVAS TESES

2º Edição (2009)

 

 

 

 

 

 

 

 

A MEDICINA NO BANCO DOS RÉUS (2018)

Escrito em linguagem acessível para todos os públicos. Ao longo de 600 páginas, com excelente apresentação e sistematizado para a perfeita compreensão de todos, é uma obra de obrigatória leitura pelas comunidades acadêmicas, jurídicas e da saúde. Entre os perigos de leigas incompreensões e falsas acusações rechaçadas pela defesa, narra a saga, desafios e rotinas de médicos e pacientes na tênue fronteira entre a vida e a morte, sendo recomendado para o público em geral.